Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal

A Conciliação

Devemos distinguir a conciliação técnica não contenciosa de resolução de disputas da conciliação das audiências previstas no procedimento judicial com essa designação. Também devemos diferenciá-Ia da conciliação usada nos Tribunais Especiais, pelo facto de os profissionais que a aplicam não terem, na maioria dos casos, formação em conciliação.

Juizes e Conciliadores utilizam o seu bom senso e critério para tentar aproximar as reclamações dos litigantes a um ponto de convergência de interesses (Nos Tribunais Especiais nem sempre os conciliadores estão formados nestas técnicas e usam todo o seu empenho e desejo de cooperar sem as ferramentas necessárias. A falta de verbas impede a contratação de profissionais com melhor formação).

A conciliação, como técnica, exige um profissional que domine a investigação e a escuta e mantenha a sua imparcialidade para que, sem forçar as vontades das partes, as convença das vantagens de alcançarem um acordo que, mesmo não sendo totalmente satisfatório, lhes evite complicações futuras em que ambas perderão tempo e dinheiro.

Paginas: 1 2