910583753 info@imap.pt

Curso de Mediação Familiar – agosto-outubro 2020 (E-Learning) Brasil

 Objetivos

Os desafios que enfrenta a família no século XXI – a sua democratização com a inclusão participativa de quem a integra – exige do IMAP uma formação em Mediação Familiar que contemple esta evolução, incluindo os filhos e as filhas na reflexão sobre as suas necessidades, para trabalhar um projeto para o futuro, de convívio familiar responsável que atenda às necessidades de todas e todos.

A mediação emancipadora e responsável que o IMAP desenvolve procura atender esta nova realidade, formando os mediadores através de um processo de reflexão permanente para construção de uma base teórica sólida que os habilite, na prática, a intervir visando promover constantemente a autogestão dos relacionamentos familiares.

O Curso de Mediação Familiar emancipadora e responsável será coordenado pelos professores Juan Carlos Vezzulla e Pedro Morais Martins, contando com um corpo docente de referência internacional na formação de mediadores.

 

Destinatários

Brasil: Todos os que pretendam obter uma capacitação para atuar como mediadores na área da Família.

 

Plano Curricular

1 – INTRODUÇÃO À MEDIAÇÃO

  1. Aspetos sociológicos. Aspetos psicológicos
  2. O Ser Humano Dialógico
  3. Necessidades e Identidades
  4. Por que convivemos?
  5. Relacionamentos e conflito
  6. A Competição
  7. A Cooperação
  8. A evolução da Mediação
  9. A Teoria Social da Mediação
  10. Mediador: Ser e Saber

 

2 – MEDIAÇÃO FAMILIAR

Módulo I – Introdução à Família

  1. O Casal
  2. O Namoro
  3. A Insatisfação
  4. Os relacionamentos familiares e o exercício do poder
  5. Funções da Família
  6. As expectativas e a frustração
  7. A comunicação ilusória e a comunicação simbólica
  8. Os Filhos
  9. Função dos Filhos na Família
  10. As Crianças e os Adolescentes na mediação
  11. As Identidades, as Capacidades e as Necessidades
  12. A família integrada, democrática e participativa

 

Módulo II — Processo de mediação adaptado ao contexto familiar

  1. As propostas das escolas de Mediação
  2. O Modelo Integrado de Mediação
  3. A mediação Emancipadora e Responsável
  4. Etapas da mediação:

A – Investigação

4.1. Abertura e acolhimento

4.2. Escuta ativa

4.3. Investigação dos interesses: a utilização de perguntas abertas e perguntas circulares

4.4. Resumos, Reformulação Positiva, Legitimação, Reconhecimento, Pergunta do Milagre, Metáforas.

4.5. A importância das Emoções na Mediação

B – Administração

4.6 A sensibilização como ponto de partida da construção do projeto de futuro

4.7 A objetivação e a implementação do projeto de futuro

4.8 A Agenda:

– A procura da Informação

– A organização da informação

– As necessidades de cada membro da família

4.9 Criação de opções

4.10 Avaliação e escolha das soluções

4.11 Formalização do acordo como resultado da reflexão e apropriação responsável

4.12 Pré-Mediação como etapa fundamental para que a mediação possa ser um mecanismo útil para quem recorre

4.13 A importância do trabalho em co-mediação

4.14 Sessões individuais: com ou sem sigilo?

4.15 Supervisão e Intervisão.

 

Módulo III — Aspetos e dilemas práticos da Mediação Familiar

  1. A violência na família
  2. As necessidades evolutivas das crianças e dos adolescentes
  3. Os adolescentes violentos e/ou infratores
  4. A proteção tutelar educativa e tutelar cível
  5. A violência entre o casal
  6. O poder de género
  7. Principais técnicas para o equilíbrio de poder na Mediação
  8. A mediação em partilhas
  9. A legislação portuguesa sobre família
  10. Os instrumentos legais nacionais e internacionais sobre Mediação Familiar
  11. O Sistema de Mediação Familiar – SMF
  12. Prática e construção de um procedimento possível de Mediação Familiar em Portugal
  13. A Mediação Familiar com recurso a plataformas eletrónicas.

 

Datas e Horário do Curso

90 horas

Aulas em direto por videoconferência interativa 

 

03 agosto (segunda-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

05 agosto (quarta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

07 agosto (sexta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

 

10 agosto (segunda-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

12 agosto (quarta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

14 agosto (sexta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

 

17 agosto (segunda-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

19 agosto (quarta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

21 agosto (sexta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

 

31 agosto (segunda-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

01 setembro (terça-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

02 setembro (quarta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

04 setembro (sexta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

 

08 setembro (terça-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

09 setembro (quarta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

11 setembro (sexta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

 

14 setembro (segunda-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

16 setembro (quarta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

17 setembro (quinta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

 

21 setembro (segunda-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

23 setembro (quarta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

24 setembro (quinta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

 

28 setembro (segunda-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

30 setembro (quarta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

01 outubro (quinta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

 

06 outubro (terça-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

07 outubro (quarta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

08 outubro (quinta-feira) – 18.00-20.30 BR / 22.00-00.30 PT

 

As restantes 20 horas serão distribuídas da seguinte forma:

  • 15 horas para trabalhos feitos pelos alunos entre as horas letivas e
  • 5 horas para encontros individuais com membros do corpo docente.

 

Nota: Quem quiser frequentar mais 66 horas de formação presencial em Portugal (que implicam um custo adicional), o curso passa a ter o reconhecimento do Ministério da Justiça português.

 

Valor de inscrição – 90 horas de formação

Brasil:

Total de R$ 3.600,00 (Três mil e seiscentos reais), que inclui candidatura, matrícula, frequência da formação, manuais e certificado IMAP.

O pagamento do curso pode ser efetuado em duas (2) prestações

1.ª Prestação: R$ 1.800,00 até ao dia 31 de julho de 2020;

2.ª Prestação: R$ 1.800,00 até ao dia 1 de setembro de 2020.

Nota: Os dados de pagamento serão enviados juntamente com o email de admissão ao curso.

 

Elementos do Processo de Candidatura

  • Ficha de candidatura/inscrição
  • Carta de apresentação pessoal com as motivações para a frequência da formação (não superior a duas páginas);
  • Curriculum Vitae.

 

Apresentação de Candidaturas (até 17 julho)

Pode desde já formalizar a sua candidatura para info@imap.pt e preencher a

Ficha de candidatura/inscrição

 

Seleção de Candidatos

Os candidatos serão selecionados pelo Departamento de Formação do Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal (IMAP), mediante a apreciação dos elementos curriculares, podendo estar sujeitos a uma entrevista de carácter informativo sobre as linhas gerais do programa de formação.

 

Certificados

Os formandos receberão um certificado do curso, desde que frequentem:

90% do total das 90 horas E-Learning

e sejam aprovados na avaliação final.

 

Formadores

  • Juan Carlos Vezzulla

Mediador – Co-fundador dos Institutos de Mediação e Arbitragem do Brasil e de Portugal – (IMAB e IMAP) e da AssMedCom de Génova, Itália – Presidente Científico do IMAP – Formador de mediadores e de formadores em mediação em países de América Latina, Europa e África – Consultor em mediação da ONU, do PNUD, do EUROsociAL, da União Europeia e dos Ministérios da Justiça de Angola, Argentina, Brasil e Portugal – Medalha à Paz e à Concórdia outorgada pela Universidad de Sonora e o Instituto de Mediación de México (2008) – Autor de livros e artigos sobre mediação.

 

  • Célia Nóbrega Reis

Mediadora – Co-fundadora do Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal – Formadora e supervisora de mediadores em Portugal, Angola, Brasil e São Tomé e Príncipe – Professora universitária – Presidente dos Conselhos de Ética e Deontologia da Associação de Mediadores de Conflitos e da Federação Nacional de Mediação de Conflitos – Mediadora dos Serviços de Mediação Familiar, de Mediação Laboral, de Mediação Penal e dos Julgados de Paz do Ministério da Justiça – Coordenadora do Projecto de Mediação com Reclusos em parceria com a Associação “O Companheiro”.

 

  • Pedro Morais Martins

Mediador dos Serviços de Mediação Familiar e dos Julgados de Paz do Ministério da Justiça de Portugal – Professor universitário na área de Mediação Familiar na Universidade Católica Portuguesa de Lisboa e no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP de Lisboa) – Co-fundador do Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal – Formador de Mediadores em Portugal, Brasil, Angola e México – Coordenador de diversos projetos de Mediação Escolar – Representante português no CEMAJUR Internacional e no CEMAJUR Internacional Kids.

 

  • Rosimar Girão

Mediadora Judicial Sénior – Instrutora e supervisora em Mediação Judicial e Mediação Familiar, Certificada pelo CNJ/ENAM/TJRJ – Mediadora Organizacional, formada e certificada pela TRIGON Entwicklungsberatung/ IMO Brasil/ ECOSOCIAL – Mediadora e Instrutora Extrajudicial – Mediadora Familiar na Perspetiva Emancipadora e Responsável Formada pelo IMAP – Formação em Mediação familiar na Perspetiva Sistémica pelo MEDIANDO MARINES SUARES/Argentina – Mediadora Comunitária pela ENAM CEAD- UnB.

 

  • Diana Rua

Licenciada em Serviço Social pela Universidade de Trás os Montes e Alto Douro – Certificada em Mediação de Conflitos no âmbito dos Julgados de Paz e Especialização em Mediação Familiar pelo Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal – Mediadora de conflitos inscrita nas listas da DGPJ – Assistente Social na Força Aérea Portuguesa.

 

Mediadores Convidados pela nossa instituição para lecionar matérias específicas no curso:

 

  • Marinés Suares (Modelo Circular-Narrativo de Mediação)

Formadora em Mediação Familiar em diversos países (Argentina, Portugal, Espanha, Chile, Colômbia, México) – Mediadora Familiar – Autora das obras: Mediación, Conducción de Disputas, Comunicación y Técnicas (Editora Paidós, 1996), Mediando en Sistemas Familiares (Editora Paidós, 2002) e El Espejo de los Mediadores (Editora Paidós, Argentina, 2009).

 

  • Adolfo Braga Neto (Modelo Transformador de Mediação)

Mediador – Supervisor em Mediação – Instrutor do Conselho Nacional de Justiça – CNJ – Presidente do Conselho de Administração do Instituto de Mediação e Arbitragem do Brasil – IMAB – Professor da UNiFOR – Universidade de Fortaleza – Conselheiro do Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil Canadá – CAM-CCBC e da Câmara de Mediação e Arbitragem da CIESP/FIESP – CMA-FIESP/CIESP.

 

  • André Carias (Mediação Familiar Judicial)

Formador de instrutores de mediação judicial certificado pelo Conselho Nacional de Justiça, e de Justiça Restaurativa pela Escola Superior da Magistratura do Rio Grande do Sul – Formador de formadores pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados – Desempenha o cargo de Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, atuando junto à 1.ª Vara de Família de Curitiba, Paraná – Membro do NUPEMEC (Núcleo Permanente de Métodos Consensuais) do Tribunal de Justiça do Paraná – Membro do Instituto Brasileiro de Direito de Família.

 

  • João Chumbinho (Julgados de Paz)

Juiz de Paz, Coordenador do Julgado de Paz de Lisboa – Formador em Julgados de Paz, Mediação e em Conciliação em várias entidades – Advogado (com inscrição suspensa) – Mestre em Direito e em Ciência Política e doutorando em Direito – Principais obras publicadas: Os Julgados de Paz e a Prática Processual Civil e A Constituição e a Independência dos Tribunais.

 

Organização/Informações

IMAP – Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal

Tel. +55 22 99900-6020

Correio eletrónico: info@imap.pt