910583753 info@imap.pt

Curso de Mediação Familiar – Março 2022 (B-Learning) reconhecido pelo Ministério da Justiça

Objetivos

Os desafios que enfrenta a família no século XXI – a sua democratização com a inclusão participativa de quem a integra – exige do IMAP uma formação em Mediação Familiar que contemple esta evolução, incluindo os filhos e as filhas na reflexão sobre as suas necessidades, para trabalhar um projeto para o futuro, de convívio familiar responsável que atenda às necessidades de todas e todos.

A mediação emancipadora e responsável que o IMAP desenvolve procura atender esta nova realidade, formando os mediadores através de um processo de reflexão permanente para construção de uma base teórica sólida que os habilite, na prática, a intervir visando promover constantemente a autogestão dos relacionamentos familiares.

O Curso de Mediação Familiar emancipadora e responsável (reconhecido pelo Ministério da Justiça) será coordenado pelos professores Juan Carlos Vezzulla e Pedro Morais Martins, contando com um corpo docente de referência internacional na formação de mediadores.

 

Destinatários

Em Portugal: Os candidatos deverão ser maiores de 25 anos e detentores de licenciatura. Caso algum candidato não reúna os requisitos, poderá a candidatura ser analisada e a decisão será tomada conjuntamente com o candidato.

No Brasil: Todos os que pretendam obter uma capacitação para atuar como mediadores na área da Família.

 

Plano Curricular

1 – INTRODUÇÃO À MEDIAÇÃO

  1. Aspetos sociológicos. Aspetos psicológicos
  2. O Ser Humano Dialógico
  3. Necessidades e Identidades
  4. Por que convivemos?
  5. Relacionamentos e conflito
  6. A Competição
  7. A Cooperação
  8. A evolução da Mediação
  9. A Teoria Social da Mediação
  10. Mediador: Ser e Saber

 

2 – MEDIAÇÃO FAMILIAR

Módulo I – Introdução à Família

  1. O Casal
  2. O Namoro
  3. A Insatisfação
  4. Os relacionamentos familiares e o exercício do poder
  5. Funções da Família
  6. As expectativas e a frustração
  7. A comunicação ilusória e a comunicação simbólica
  8. Os Filhos
  9. Função dos Filhos na Família
  10. As Crianças e os Adolescentes na mediação
  11. As Identidades, as Capacidades e as Necessidades
  12. A família integrada, democrática e participativa

 

Módulo II — A Dinâmica de mediação adaptada ao contexto familiar

  1. A proposta de diversas escolas de Mediação
  2. O Modelo Integrado de Mediação
  3. A mediação Emancipadora e Responsável
  4. A Dinâmica da mediação:

A – Investigação

4.1. Abertura e acolhimento

4.2. Escuta activa

4.3. Investigação dos interesses: a utilização de perguntas abertas e perguntas circulares

4.4. Resumos, Reformulação Positiva, Legitimação, Reconhecimento, Pergunta do Milagre, Metáforas.

4.5. A importância das Emoções na Mediação

B – Administração

4.6 A sensibilização como ponto de partida da construção do projeto de futuro

4.7 A objetivação e a implementação do projeto de futuro

4.8 A Agenda:

  • – A procura da Informação
  • – A organização da informação
  • – As necessidades de cada membro da família

4.9 Criação de opções

4.10 Avaliação e escolha das soluções

4.11 Formalização do acordo como resultado da reflexão e apropriação responsável

4.12 Pré-Mediação como etapa fundamental para que a mediação possa ser um mecanismo útil para quem recorre

4.13 A importância do trabalho em co-mediação

4.14 Sessões individuais: com ou sem sigilo?

4.15 Supervisão e Intervisão.

 

Módulo III — Aspetos e dilemas práticos da Mediação Familiar

  1. A violência na família
  2. As necessidades evolutivas das crianças e dos adolescentes
  3. Os adolescentes violentos e/ou infratores
  4. A proteção tutelar educativa e tutelar cível
  5. A violência entre o casal
  6. O poder de género
  7. Principais técnicas para o equilíbrio de poder na Mediação
  8. A mediação em partilhas
  9. A legislação portuguesa sobre família
  10. Os instrumentos legais nacionais e internacionais sobre Mediação Familiar
  11. O Sistema de Mediação Familiar – SMF
  12. Prática e construção de um procedimento possível de Mediação Familiar em Portugal
  13. A Mediação Familiar com recurso a plataformas eletrónicas.

 

Datas e Horário do Curso

Aulas em direto por videoconferência interativa (90 horas)

 

28 março (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

30 março (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

04 abril (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

06 abril (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

08 abril (sexta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

11 abril (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

13 abril (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

20 abril (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

27 abril (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

29 abril (sexta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

02 maio (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

04 maio (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

06 maio (sexta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

09 maio (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

11 maio (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

16 maio (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

18 maio (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

23 maio (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

25 maio (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

30 maio (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

01 junho (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

03 junho (sexta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

06 junho (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

08 junho (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

20 junho (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

22 junho (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

27 junho (segunda-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

29 junho (quarta-feira) – 21h00-23h30 PT / 17h00-19h30 BR

 

As restantes 20 horas serão distribuídas da seguinte forma:

  • 15 horas para trabalhos feitos pelos alunos entre as horas letivas e
  • 5 horas para encontros individuais com membros do corpo docente.

 

Formação presencial (66 horas)

Os 12 encontros presenciais têm a seguinte previsão de realização (sujeito a confirmação devido à situação de pandemia):

 

30 setembro (sexta-feira) – 18h30-22h30

01 outubro (sábado) – 09h30-13h00 e 14h00-17h30

 

07 outubro (sexta-feira) – 18h30-22h30

08 outubro (sábado) – 09h30-13h00 e 14h00-17h30

 

14 outubro (sexta-feira) – 18h30-22h30

15 outubro (sábado) – 09h30-13h00 e 14h00-17h30

 

21 outubro (sexta-feira) – 18h30-22h30

22 outubro (sábado) – 09h30-13h00 e 14h00-17h30

 

28 outubro (sexta-feira) – 18h30-22h30

29 outubro (sábado) – 09h30-13h00 e 14h00-17h30

 

04 novembro (sexta-feira) – 18h30-22h30

05 novembro (sábado) – 09h30-13h00 e 14h00-17h30

 

Local da formação presencial

Lisboa – a designar

Porto – a designar

Nota: Para se abrir uma turma em cada cidade são necessários 4 ou mais alunos.

 

Valor de inscrição referente às 156 horas de formação

Total de €1200,00 (Mil e duzentos euros), que inclui candidatura, matrícula, frequência da formação, manuais e certificado.

Pagamento da taxa de inscrição no valor de €100,00 aquando da comunicação de admissão ao curso.

O restante pagamento do curso pode ser efetuado em três (3) prestações:

1.ª Prestação: € 400,00 até ao dia 25 de março de 2022;

2.ª Prestação: € 350,00 até ao dia 30 de maio de 2022;

3.ª Prestação: € 350,00  até ao dia 29 de setembro de 2022.

 

Descontos aplicáveis:

Pronto pagamento – € 1.080,00

Formandos do IMAP – € 1.020,00 (formandos que já frequentaram outras formações do IMAP reconhecidas pelo MJ)

Nota: Os valores das prestações serão proporcionalmente ajustados em caso de aplicação de desconto.

 

Valor de inscrição referente às 90 horas de aula em direto por videoconferência interativa

Valor para quem pretenda fazer apenas as 90 horas de aula em direto por videoconferência interativa (esta modalidade confere certificado do IMAP, mas o reconhecimento do Ministério da Justiça apenas será conferido caso venha a completar as 66 horas presenciais).

Total de €850,00 (Oitocentos e cinquenta euros), que inclui candidatura, matrícula, frequência da formação, manuais e certificado IMAP.

Pagamento da taxa de inscrição no valor de €100,00 aquando da comunicação de admissão ao curso.

O restante pagamento do curso pode ser efetuado em duas (2) prestações:

1.ª Prestação: € 375,00 até ao dia 25 de março de 2022;

2.ª Prestação: € 375,00 até ao dia 30 de maio de 2022.

 

 

Elementos do Processo de Candidatura

  • Ficha de candidatura/inscrição
  • Carta de apresentação pessoal com as motivações para a frequência da formação (não superior a duas páginas);
  • Curriculum Vitae;
  • Fotocópia simples do certificado de habilitações académicas;
  • Fotocópia simples do certificado do curso de formação em Mediação reconhecido pelo Ministério da Justiça (apenas no caso de o candidato já ter formação em Mediação de Conflitos).

 

Apresentação de Candidaturas (até 10 março)

Pode desde já formalizar a sua candidatura preenchendo a Ficha de candidatura/inscrição

e enviar a restante documentação para info@imap.pt

 

Seleção de Candidatos

Os candidatos serão selecionados pelo Departamento de Formação do Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal (IMAP), mediante a apreciação dos elementos curriculares e realização de uma entrevista (online) de carácter informativo sobre as linhas gerais do programa de formação.

 

Certificados

Os formandos receberão um certificado do curso, desde que frequentem:

90% do total das horas E-Learning

90% do total das horas presenciais

e sejam aprovados na avaliação final.

 

Formadores

 

  • Juan Carlos Vezzulla

Mediador – Co-fundador dos Institutos de Mediação e Arbitragem do Brasil e de Portugal – (IMAB e IMAP) e da AssMedCom de Génova, Itália – Presidente Científico do IMAP – Formador de mediadores e de formadores em mediação em países de América Latina, Europa e África – Consultor em mediação da ONU, do PNUD, do EUROsociAL, da União Europeia e dos Ministérios da Justiça de Angola, Argentina, Brasil e Portugal – Medalha à Paz e à Concórdia outorgada pela Universidad de Sonora e o Instituto de Mediación de México (2008) – Autor de livros e artigos sobre mediação.

 

  • Célia Nóbrega Reis

Mediadora – Co-fundadora do Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal – Formadora e supervisora de mediadores em Portugal, Angola, Brasil e São Tomé e Príncipe – Professora universitária – Presidente dos Conselhos de Ética e Deontologia da Associação de Mediadores de Conflitos e da Federação Nacional de Mediação de Conflitos – Mediadora dos Serviços de Mediação Familiar, de Mediação Laboral, de Mediação Penal e dos Julgados de Paz do Ministério da Justiça – Coordenadora do Projecto de Mediação com Reclusos em parceria com a Associação “O Companheiro”.

 

  • Pedro Morais Martins

Mediador dos Serviços de Mediação Familiar e dos Julgados de Paz do Ministério da Justiça de Portugal – Professor universitário na área de Mediação Familiar na Universidade Católica Portuguesa de Lisboa e no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP de Lisboa) – Co-fundador do Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal – Formador de Mediadores em Portugal, Brasil, Angola e México – Coordenador de diversos projetos de Mediação Escolar – Representante português no CEMAJUR Internacional e no CEMAJUR Internacional Kids.

 

  • Rosimar Girão

Mediadora Judicial Sénior – Instrutora e supervisora em Mediação Judicial e Mediação Familiar, Certificada pelo CNJ/ENAM/TJRJ – Mediadora Organizacional, formada e certificada pela TRIGON Entwicklungsberatung/ IMO Brasil/ ECOSOCIAL – Mediadora e Instrutora Extrajudicial – Mediadora Familiar na Perspetiva Emancipadora e Responsável Formada pelo IMAP – Formação em Mediação familiar na Perspetiva Sistémica pelo MEDIANDO MARINES SUARES/Argentina – Mediadora Comunitária pela ENAM CEAD- UnB.

 

  • Diana Rua

Licenciada em Serviço Social pela Universidade de Trás os Montes e Alto Douro – Certificada em Mediação de Conflitos no âmbito dos Julgados de Paz e Especialização em Mediação Familiar pelo Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal – Mediadora de conflitos inscrita nas listas da DGPJ – Assistente Social na Força Aérea Portuguesa.

  • Bruno Moraes

Mediador extrajudicial capacitado em mediação familiar pelo IMAP – Advogado colaborativo formado pela Universidade Ritter dos Reis – Mediador Familiar por 2 anos pelo Centro de Referência em Mediação e Conciliação da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul – Oficineiro de Direito das Famílias para jovens e adolescentes.

  • João Chumbinho  (participação nas aulas presenciais)

Juiz de Paz, Coordenador do Julgado de Paz de Lisboa – Formador em Julgados de Paz, Mediação e em Conciliação em várias entidades – Advogado (com inscrição suspensa) – Mestre em Direito e em Ciência Política e doutorando em Direito – Principais obras publicadas: Os Julgados de Paz e a Prática Processual Civil e A Constituição e a Independência dos Tribunais.

 

Organização/Informações

IMAP – Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal

Tel. 91 058 37 53 (Paula Matos)

Correio eletrónico: info@imap.pt

Ficha de candidatura/inscrição