Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal

Novas instalações do Julgado de Paz do Seixal

Publicamos artigo do Site Rostos sobre as novas instalações do Julgado de Paz do Seixal

O Julgado de Paz do Seixal inaugura na próxima sexta-feira, dia 18 de Julho, às 11.30 horas, as suas novas instalações, na Rua Infante D. Augusto, na freguesia de Amora.

Este projecto pioneiro, apoiado desde o início pela Câmara Municipal, que assegurou os custos com funcionários de atendimento e encargos relativos às instalações, funciona desde 1 de Fevereiro de 2002.

O Seixal foi um dos primeiros quatro concelhos escolhidos para a instalação dos Julgados.

Este projecto tem como objectivo a resolução de pequenos conflitos, estimulando a resolução de litígios por acordo de partes, libertando os tribunais de processos.

O Julgado de Paz do Seixal abrange todas as freguesias do concelho e passa a funcionar na Rua Infante D. Augusto, nº 104-B R/C Esq., Quinta do Batateiro, Cruz de Pau, na Freguesia de Amora.

Clique aqui para consultar notícia original

2 Comentários a “Novas instalações do Julgado de Paz do Seixal”

  1. jose manuel luçio fitas diz:

    venho por este meio consultar o vizinho de cima comprou umas maquinas para alem do barulho essas mesmas maquinas com a efectiva turpidaçao esta a abrir fendas nos tectos da minha habitacçao que eide eu fazer so associado da deco ja me informei e eles e deram a vossa morada fico a espera de mais que nao seja uma simples informaçao obrigado

  2. catarina vicente diz:

    sou administradora de um condominio, somos 16 condóminos,todos temoa a permilagem de 62,5, os r/c são compostos por habitação e lojas,tem entrada pela porta principal do prédio e tambem pelas lojas,durante alguns anos pagaram de condominio 80,00 por trimestre enquanto os outros cond. pagam 100,00,na ultima reunião de condominio decidiu-se por maioria que pagassem a mesma quantia isto depois de eu ter pedido parecer á DECO, dado que temos terraço, casa da porteira no terraço, a casa da porteira está alugada,a agua para a manutenção do prédio é no terraço, a DECO diz que devem pagar de igual modo, dado que tem as mesmas possibilidades de asseco a todas as partes comuns,no entanto eles não querem pagar,
    o que peço se possivel é que me dessem a vosso parecer sobre o assunto.
    com os meus cumprimentos.
    Catarina Vicente

Escreva um comentário